Polícia em Angola aumenta repressão contra cidadãos indefesos

As autoridades angolanas são acusadas de agravarem as medidas de vigilância sanitária repressão contra cidadãos que se manifestam em diversas províncias do país.

Huambo, Huila e Namibe foram as últimas três províncias onde vários manifestantes foram assassinatos e detidos por se manifestarem contra a subida de preços dos combustíveis.


A gasolina passou de 160 kzs para 300 kzs o litro, que forçou centena de angolanos a irem para ruas do país e novo protesto está previsto para o próximo sábado em Luanda.


A polícia no Namibe está igualmente a ser acusada de ter posto fogo em centena de motorizadas aprendidas naquela localidade.


O Decreto

u