“Tanaice Neutro” – vítima do regime ditatorial angolano

Gilson Moreira da Silva, popularmente conhecido por “Tanaice Neutro”, nas lides do activismo, é tido como um dos poucos activistas, que na governação de João Lourenço mantém a sua voz activa contra aquilo a que considera ser má governação do Executivo suportado pelo MPLA no poder a caminho de 50 anos.

““Tanaice Neutro” – vítima do regime ditatorial angolano” disse um dos familiares que preferiu anonimato.

Começou a sua luta pela defesa dos direitos humanos ainda na era de José Eduardo dos Santos (JES), uma luta que se intensificou com a eleição de João Lourenço em Agosto de 2017, denunciando nas redes sociais os actos de corrupção, desemprego, falta do saneamento básico, mau atendimento nas instituições públicas e outros cenários que para ele precisam de correção.

A sua veia crítica ao regime lhe custou no ano passado a prisão. O jovem activista foi condenado, a 12 de outubro de 2022, a uma pena de prisão suspensa de 1 ano e 3 meses pela prática do crime de ultraje ao Estado por ter, na visão do Ministério Público e do juiz da causa, insultado o Presidente da República.

Foi condenado pela segunda vez, praticamente no mesmo crime, desta vez com mais três activistas nomeadamente Hermenegildo André  “Gildo das Ruas”, Adolfo Campos e Abraão Pensador, condenados em Setembro deste ano pelo Tribunal Provincial de Luanda.

Os familiares denunciam que o activista está a sofrer uma “prisão injusta juntamente com os demais activistas” pelo Governo angolano, pelo que garantem continuar a pressionar as autoridades com vista a sua libertação das celas do regime.

Tanaice Neutro, segundo os familiares, há muito que enfrenta o problema de hemorroidas sem fazer tratamento, devido às constantes detenções. Recentemente, segundo apurou O Decreto, o activista teve uma crise na cadeia de Kakila onde está a cumprir a pena tendo obrigado a intervenção médica.

Teresa Kawanga, esposa do activista disse que o estado de saúde do marido “é preocupante”, uma vez que, segundo denúncia “as autoridades da penitenciária nada fazem para o seu tratamento”.

A jovem que se encontra grávida relatou que o problema de hemorroida que o activista padece agravou nos últimos dias dentro da cadeia sem qualquer intervenção médica.

Teresa Kawanga disse que o seu esposo precisa com urgência de uma intervenção cirúrgica caso o contrário pode se transformar num câncer.

A jovem mulher relata que encontra muitos constrangimentos para visitar o marido, uma vez que, a estrada que liga a cadeia de Kakila não está em condições, situação que se agrava nesta altura em que chove muito em Luanda.

A jovem exibiu também, na ocasião, fotos sobre o estado de saúde de Tanaice Neutro, referindo que este está impedido de fazer uma cirurgia de que necessita por estar privado da sua liberdade.

“Ele teve uma crise dentro da cadeia, o seu anus saiu e tiveram que chamar rapidamente um médico para ser socorrido”, lamentou a mulher.

O activista manifesta-se um defensor acérrimo das causas dos mais desfavorecidos, pelo que, mesmo após ter sido posto em liberdade condicional na sequência da condenação no passado, Tanaice Neutro prometeu que iria “continuar a criticar e as falcatruas do Governo”, bem como “lutar” por uma Angola melhor.

O Decreto

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *